Fies: estudantes poderão renegociar pagamentos atrasados

Uma opção será o parcelamento da dívida em 48 vezes; outra será pagar parcelas do valor vencido junto com as prestações a vencer.

O Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) aprovou a resolução que permite a renegociação de dívidas com o fundo.

“Nós temos mais de 500 mil alunos que poderão ter a oportunidade de renegociar prazos e condições do seu financiamento”, destacou o ministro da Educação, Rossieli Soares. “Isso é muito importante para o MEC e para todas as instituições.”

O valor da parcela mínima será de R$ 200, com exigência de entrada, no que for o maior valor entre 10% da dívida ou R$ 1 mil, como contrapartida do estudante.

Outra opção é o reescalonamento, que possibilita diluir os valores em atraso nas parcelas a vencer. De forma que o saldo devedor seja pago no prazo contratual.

Uma é o reparcelamento, que permite estender o prazo de pagamento da dívida para até 48 parcelas mensais, inclusive para estudantes com contratos mais antigos poderão participar da campanha de renegociação.

Os contratantes do Fies om pagamentos atrasados terão duas opções.

De acordo com a resolução, que será publicada, os estudantes poderão aderir à renegociação até 31 de dezembro de 2019.

Atualmente, cerca de 500 mil usuários estão com mais de 90 dias de atraso no pagamento. O saldo devedor do Fies é de R$ 10 bilhões, com mais de 50% de inadimplência.


Em 2018, foram ofertadas 100 mil vagas, das quais foram preenchidas 78.859, restando 21.141 vagas remanescentes. “O aporte de R$ 500 milhões no Fundo Garantidor vai assegurar a oferta de 100 mil vagas para o ano que vem na modalidade pública”, explicou o diretor de Gestão de Fundos e Benefícios do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Pedro Pedrosa.




Categoria:Educação

Deixe seu Comentário